Notícia

Gabinete Civil

Gabinete Civil do Estado de Alagoas
Segunda, 16 Outubro 2017 21:45
FOMENTO CULTURAL

Valorização dos hábitos e crenças alagoanas é tema do Chá de Memória de outubro

Ação faz parte da programação mensal das comemorações dos 200 anos de emancipação política de Alagoas

Coco de Roda folguedo tradicional alagoano Coco de Roda folguedo tradicional alagoano Hélia Scheppa
Texto de Julianne Leão

A cultura determina a identidade de um povo. E é pensando nisso que o Gabinete Civil promove, nesta terça-feira (17), mais um Chá de Memória, com o compromisso de reconhecer e incentivar a preservação da história popular alagoana. O evento será realizado no Arquivo Público de Alagoas, no Jaraguá, às 16h.

O tema desta vez será Mitos e Ethos Alagoanos – É de vera ou de brincadeira?” e contará com a participação da historiadora e antropóloga Dra. Vera Lúcia Calheiros.

Conforme a diretora do Arquivo Público de Alagoas, Wilma Nóbrega, o evento resgatará os elementos que constituem a cultura popular alagoana, como os ritos, mitos, símbolos, folclore e suas crenças e será uma oportunidade valiosa para resgatar a identidade alagoana.

“Tudo aquilo que foi criado e conservado por aqueles que existiram antes nós é o que forma nossa identidade e o que permite que tenhamos a sensação de pertencimento a Alagoas. É sempre bom lembrar as valiosas manifestações de nossa cultura”, disse Wilma.

O secretário de Estado do Gabinete Civil, Fábio Farias, comemora mais uma edição do Chá de Memória e convida os alagoanos a participar do momento, que avalia como uma “aproximação entre a história e a atualidade alagoana”.

“Nossa riqueza material e imaterial é de dimensão extraordinária. E isso impõe uma incansável missão de defesa e preservação. Todos nós devemos cuidar de tal riqueza, pois é nela que estão resguardados os valores tão importantes a nosso povo”, declarou Farias.

Serviço

O evento é gratuito e aberto ao público e serão emitidos certificados aos participantes.

O Chá de Memória é realizado em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal).