Notícia

Gabinete Civil

Gabinete Civil do Estado de Alagoas
Quarta, 25 Outubro 2017 18:30
SUCESSO

Gabinete Civil comemora um ano de Projeto Chá de Memória

Evento é realizado mensalmente pelo Arquivo Público de Alagoas, vinculado à Secretaria

O projeto trabalha o resgate e a valorização da história de Alagoas, incentivando despertar a curiosidade nos cidadãos sobre a história do Estado O projeto trabalha o resgate e a valorização da história de Alagoas, incentivando despertar a curiosidade nos cidadãos sobre a história do Estado Ascom - Gabinete Civil
Texto de Julianne Leão

Há um ano, a Secretaria de Estado do Gabinete Civil e o Arquivo Público de Alagoas (APA) vislumbraram um projeto que atendesse à população alagoana, com a proposta de trazer mais para perto de cada cidadão a cultura e as raízes históricas de Alagoas.

Considerando a viabilidade de levar conhecimento para alunos, docentes e pesquisadores em geral, fossem eles profissionais ou apenas curiosos, foi que nasceu o Chá de Memória. E os 200 anos de emancipação política de Alagoas fizeram do evento uma ideia ainda mais promissora.

Segundo a idealizadora do projeto, Wilma Nóbrega, é imprescindível conhecer o lugar que  se vive. Ela conta que as políticas de incentivo à cultura popular e preservação do patrimônio histórico foram apoiadas no Gabinete Civil, desde o início da gestão de Renan Filho.

“E quando tivemos a oportunidade de ir além de abrir as portas do Arquivo Público e propor eventos para divulgar as riquezas de nosso Estado, foi gratificante perceber o engajamento efetivo dos participantes”, disse a diretora do APA.

Com foco na participação da comunidade docente, as edições do Chá de Memória contribuem para a melhoria da qualidade do ensino nas escolas. “Já que recebemos com frequência diversos profissionais da Educação, eles acabam sendo atualizados a respeito do processo histórico vivido por Alagoas, além de participarem de debates intelectuais. A consequência disso é termos alunos cada vez mais informados e envolvidos com a história de nosso Estado”, completou Wilma.

Para Fábio Farias, secretário do Gabinete Civil, o Chá de Memória “é, mais que tudo, um ato de cidadania”. Para o gestor, o aniversário do projeto comprova que a ideia tem dado certo. “É passo fundamental para a melhoria da qualidade de vida dos alagoanos possuir um entendimento maior de seu próprio Estado e apoiar a preservação da coisa pública, o que, em outras palavras, significa exercer plenamente a cidadania. E isto só é possível a partir de um governo que promove e compartilha o conhecimento”, destaca Farias.

Edições

Desde a sua concepção, o Projeto Chá de Memória propõe debates de temáticas que envolvem as tradições, os saberes e as culturas do Estado, consideradas um patrimônio coletivo.

Religiosidade, cultura popular, mulheres alagoanas, ética e política, carnaval alagoano e Marechal Floriano Peixoto foram algumas das discussões mais recentes. Em todas as edições, personalidades ilustres alagoanas no Brasil são convidadas para enriquecer o evento.

A próxima edição será realizada no dia 31 de outubro e abordará a escravidão e a sociabilidade, com o professor titular da UFPE, Marcus Carvalho. A realização será no Arquivo Público, que fica localizado no Jaraguá.

O evento tem como parceiros a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), além de contar com o apoio das Secretarias de Estado da Cultura (Secult) e da Comunicação (Secom).